quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Aviso

Acabei de retirar as páginas de gêneros do ar. Motivo: O estrago foi maior do que eu pensei.
Além de não ver as imagens, perdi todas as informações dos mangás.
Ainda bem que possuo um back-up das informações. As imagens, posso conseguir. Mas não é de todos os que estavam aqui presentes. Ou seja, vou ter que correr atras.

Vou lutar para que tudo retorne ao normal o quanto antes.
Por isso, gostaria de pedir ajuda.
Se você é um leitor(a) fissurado por mangás, mande um e-mail para kuro.butterfly19@gmail.com com o seu nome e uma lista de mangás. Não me importo que seja físico ou pela web. 

Estou também procurando CDC's para postagens diversas aqui e na página do facebook.
Usem o e-mail acima para contato.

Obrigado a todos pela atenção.
Tatiana Costa a.k.a  Kunogi Haruyuki

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Falando sobre: Gender Bending/Troca de Sexo

Antes de mais nada, gostaria de avisar que esta matéria aqui é apenas informação. Não tomo partido de nenhum lado da história, pois pra mim, todo mundo é igual. Aceito quem é, e não recrimino quem não aceita. Numa sociedade que, apesar de ter condições de buscar informações, só sabe julgar pelo que acha que é o correto, sem nem pensar que poderia ser você ali, sendo vítima por algo tão deprimente que é o seu EU e achar que isso é normal. E nem sempre a mídia, por mais acessível que possa ser, está disposta a ceder 100% dessas informações para a sociedade, afinal, isso não é importante.

No wikipédia em português, existe artigos interessantes sobre o tema, como o Transtorno de Identidade de Gênero, Identidade Sexual, LGBT, etc. Se você entende Inglês, essa versão apresenta muito mais informações sobre esses temas. E é isso que, até hoje, a sociedade precisa: Informações. E é isso que o Eien no Sekai prega: Informações. E sempre irei martelar nisso. Afinal, como se pode dizer se gosta ou odeia uma coisa, se você nem sabe do que se trata? E isso vale para praticamente tudo, hoje em dia. Lembrando que existe diferença entre o Termo Gender Bender e o Gênero Gender Bender.

Mas tia Haru, por que falar em um blog de mangás sobre isso? 
Simples, querido(a) leitor(a). É porque esse tema também está presente em mangás, animes, doramas. Apesar da fama que certas obras possuem (como Ouran High School Host Club e Hanakimi), existe a necessidade de se conhecer melhor sobre os temas, afim de compreender melhor o contexto das histórias. Essa matéria vai abordar alguns subtemas, e falar de obras com as diversas faces sobre o assunto. Além disso, ela servirá de base para futuras matérias que falarão de Shounen-Ai, Shoujo-Ai, Yaoi e Yuri. Então... vamos lá!

Gender Bender. Em português, Mesclamento de Gênero ou, como eu mesma coloquei nos mangás com o gênero, 'Troca de Sexo'. Termo este que pode caracterizar uma pessoa que se veste e copia o comportamento do sexo oposto, No mundo dos mangás e animes, Gender Bender pode também caracterizar uma situação onde há troca de corpos e possessão. Devo lembrar que apesar de estar falando em Identidade e Orientação sexual, eu aqui estou apenas diferenciando o Gênero Gender Bending e dos outros gêneros citados logo acima. Afinal o Gênero envolve na questão da Identidade sexual daquele que gosta, que é obrigado, ou que por algum motivo, se encontra nessa situação.

É muito comum envolver pessoas que carregam uma aparência andrógina, onde muitas vezes há a confusão por parte de 'estranhos' principalmente se a pessoa se comportar de uma maneira diferente de como uma pessoa de seu gênero (como por exemplo uma garota ser violenta e um garoto gostar de flores). E nesse ponto, entra a questão: O que é ser um homem? E o que é ser mulher? Se eu gosto de coisas doces, devo ser uma mulher? Se gosto de ter meu cabelo beeeeem curto, devo ser homem? Por que isso tem que definir o que eu sou?

Relação entre Identidade sexual e orientação sexual
A identidade sexual pode ser exclusivamente masculina ou feminina. Também pode manifestar uma mistura entre a masculinidade e feminidade, admitindo várias categorias entre homossexualidade com inversão sexual de papéis de gênero, travestibilidade e transexualidade. A identidade sexual difere em conceitos da orientação sexual pois a identidade sexual fundamenta-se na percepção individual sobre o próprio sexo, masculino ou feminino percebido para si, manifestado no papel de gênero assumido nas relações sexuais e a orientação sexual fundamenta-se na atração sexual por outras pessoas. Difere também da identidade de gênero no sentido em que a identidade de gênero está mais correlacionada com a maneira de se vestir e de se apresentar na sociedade enquanto a identidade sexual correlaciona-se mas diretamente com o papel de gênero sexual. Algumas vezes considera-se que um transexual do biotipo masculino, cuja orientação sexual é somente por homens e que se relacione sexualmente apenas no papel feminino, possa ser considerado heterossexual. Nos casos mais comuns, homens e mulheres identificam-se no biotipo sexual natural, sem manifestar desejos pela transgenereidade.
Também utilizado como símbolo de revolta contra os estereótipos 'Masculino' e 'Feminino', por muito tempo, numa sociedade que antes esse tipo de comportamento era considerado aberração e contra os costumes da época, em que as jovens mulheres eram obrigadas pela família a casar com um homem (um exemplo, apesar de não ser sobre o tema, é o que está passando no reprisamento de Caminho das Índias, com Raj e Maya, que foram obrigados a se casar pelos costumes forçados pelas suas próprias famílias).

Intersexualidade
Em seres humanos, é qualquer variação de caracteres sexuais incluindo cromossomos, gônadas e / ou órgãos genitais que dificultam a identificação de um indivíduo como totalmente feminino ou masculino. Essa variação pode envolver ambiguidade genital, combinações de fatores genéticos e aparência e variações cromossômicas sexuais diferentes de XX para mulher e XY para homem. Pode incluir outras características de dimorfismo sexual como aspecto da face, voz, membros, pelos e formato de partes do corpo.

Japão
No Japão, gênero e sexualidade não são conceituados através de um quadro binário dentro do contexto do individualismo (homo heterossexual, homem-mulher), mas sim através de um espectro em que os vários papéis sociais da "abrangente" grupo são enfatizadas. Sob esta construção, expressões de gênero e sexualidade são variados, como é evidenciado pela do Japão flexão de gênero comunidades.
Transgenderismo no Japão começou durante o Edo período. Atores mulheres foram proibidas de atuar em teatros kabuki e, por sua vez, os artistas masculinos efeminados assumira, os papéis das mulheres. Tais atores mantiveram o seu vestido dentro e fora do teatro. Acreditava-se amplamente, na época, que só os homens podiam realmente sabe o que beleza de uma mulher parecia. Além disso, se um homem agia como uma mulher, vestida como uma mulher e assumiu os papéis sociais de uma mulher, ele estava simplesmente socializado como uma. O último é o resultado de como Japão conceituada gênero e sexualidade em termos de papéis sociais adotadas. Como o Japão torna-se mais ocidentalizada há uma preocupação crescente para o tratamento das minorias sexuais e de gênero.
Com a introdução do budismo, uma das primeiras formas de não-heterossexualidade documentado no Japão é encontrada em pequenas práticas homossexuais do sexo masculino durante o período Heian (745-1185). Budismo chegou ao Japão de China através da Coreia durante o período Kofun (300 a 710). Porque monges budistas vivia em montanhas íngremes isolados dentro de suas próprias sociedades, eles desenvolveram seus próprios costumes sexuais. Meninos jovens (idade 11 a 17 anos) chamou de "Tigo" serviam os monges sexualmente porque as relações do sexo feminino eram estritamente proibido.
No Japão moderno, não é raro ouvir termos ocidentais, tais como gays e lésbicas, ou "gei" e "rezbian." Tais termos diferem significativamente dos termos usados ​​no passado e, portanto, mostram uma tendência de ocidentalização. Antes do contato ocidental, o Japão não tem um sistema de identificação, em que a identidade foi determinada por sua preferência sexual biológica. No entanto, isso não indica que os comportamentos sexuais entre indivíduos de do mesmo sexo não eram praticados. Na verdade, esse tipo de comportamento era tão comum no Japão que a documentação de relacionamentos do mesmo sexo remonta mais de mil anos.
Durante o período Edo, por exemplo, as relações sexuais entre homens e mulheres foram importantes para garantir a prole e status social; no entanto, as relações sexuais entre homens, especialmente entre o Samurai, eram vistos como uma parte intrincada de socialização masculina. O termo "wakashudo" ou "shudo", literalmente traduzido como "o caminho dos jovens", observa uma forma anterior da homossexualidade que incidiu sobre a relação sexual entre um Samurai e seu pupilo. Tais relações estabelecida uma aceitação inquestionável das práticas do mesmo sexo e não se restringiram aos homens.
As mulheres também se envolveu em práticas bissexuais embora estas práticas não são tão bem documentada como os dos homens. Durante o século 16, as mulheres medievais ganhou de segurança recém-descoberta como esposas dentro de sistemas virilocais, em contraste com a insegurança das esposas do período Heian onde as mulheres eram facilmente abandonadas por seus cônjuges. Esta mudança foi importante porque permitiu às mulheres para estabelecer posições mais proeminentes dentro do agregado familiar através do qual eles foram capazes de exercer mais influência. Por sua vez, isso permitiu uma espécie de libertação sexual para muitas mulheres.
Apesar disso, como pode-se ver em muitas obras que abordam o assunto, a sociedade japonesa não é 100% liberal a esse tipo de comportamento. Tanto que casamento e/ou União Instável entre essas pessoas ainda não são permitidos no país.

Tá bom, tá bom. Agora chega de informação. Como falei antes, existem várias matérias interessantes sobre esses assuntos no Wikipédia. Basta ter interesse em pesquisar. Agora vamos a algumas subcategorias sobre gender bending. Lembrando novamente que em breve teremos uma matéria sobre Shounen-Ai, Shoujo-Ai, Yaoi e Yuri. E essa matéria aqui será relembrada porque esses gêneros também são subtemas de gender bending (No caso, falo no modo geral, do nosso cotidiano), apesar de não ser categoricamente classificado como tal no mundo dos mangás e animes, afinal são ligados à orientação sexual, não a identidade, que é o verdadeiro ponto desta matéria.

Subtemas de Gender Bending ou Troca de Sexo

Troca de Corpos
Ocorre quando, de uma hora pra outra, duas pessoas de sexos opostos 'trocam' de corpos. É muito comum nesses mangás, devido a súbita mudança, essas pessoas passarem a se assustar com o seu corpo ou até chegar a outros níveis. Um exemplo é Yamada-kun to 7-nin no Majo, de Yoshikawa Miki. Como Shoujo, temos Gyakuten Honey de Tokeino Hairi.


Transformação
Ocorre quando o corpo da pessoa muda de forma, se tornando do sexo oposto. Um exemplo clássico é Full Moon wo Sasayaite da Sanami Matoh, mangá que a Panini nos trouxe, para a minha alegria.




Reencarnação
Ocorre quando uma pessoa acaba reencarnando com o gênero oposto de sua vida passada. Geralmente, o Gender Bending ocorre porque a pessoa atual obtem as memórias e/ou atitudes de sua vida passada, podendo causar certos mal-entendimentos. Yukarism, de Shiomi Chika e Bokura no Kiseki, de Kumeta Natsuo


Se transvestindo por conta-própria
Ocorre quando a pessoa se transveste porque acha mais confortável. Geralmente são garotas que vestem roupas masculinas, como em 9 Banme No Musashi de Takahashi Miyuki, e Broken Angels, de Tsuzuki Setsuri e Ai Ore, de Shinjo Mayu.


Se transvestindo por necessidade
Esse é o tipo de gender bending que eu mais gosto, pois os motivos que leva uma pessoa se transvestir mudam de obra para obra, e as vezes nos surpreende. Entre exemplos, temos Charming Junkie de Fukuyana Ryoko, Charisma Doll de Kurahashi Erika, Hanakimi de Nakajo Hisaya, Hana no Kishi de Nishitaka Mai, , Seiyuu-ka! de Minami Maki, W-Juliet de Emura...





Intersexualidade
Como descrito acima, é quando uma pessoa nasce com problemas nos orgãos genitais, que dificulta o reconhecimento dele como homem e mulher. Um mangá que explica muito bem isso, e que vou falar mais fundo sobre ele depois, é IS - Otoko Demo Onna Demo Nai Sei de Rokuhana Chiyo. Kakumei no Hi, de Tsuda Michiyo também retrata sobre esse assunto, de forma mais leve.



Existem mais exemplos de gender bending ou pessoas que se vestem e agem como ou sexo oposto, em mangás Shonen-ai, Shoujo-ai, Yaoi e Yuri. Mas esses mangás ficarão para depois por serem temas mais complexos e delicados de se falar. Além disso, existem mangás que podem apresentar dois tipos, como quando junta a necessidade ao prazer de se transvestir, como em Umi no Kishidan de Togawa Mitomo e Ouran de Hatori Bisco.


 


Bem, é isso. Espero que esta matéria obtenha o resultado que tanto desejo. Informar a todos sobre o tema, e me preparar para futuras matérias. E depois de pesquisar, escrever isso tudo, montar o post durante toda a madrugada, finalmente  vou dormir... zzzzzzzz

Hahahaha, bem, até a próxima matéria, pessoal!





sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Falando sobre: Novidades e P.A. (Private Actress)

Olá pessoal, Tia Haru aqui com novidades gigantes.

A primeira é que nossa página atingiu a marca de 800 curtidas, algo que meixa muito feliz por saber que meu trabalho duro é visto e compartilhado por você e diversas outras pessoas que estão nos lendo agora.



A segunda, como puderam ver, é que depois de meses e meses guerreando pra por a bendita caixinha do Facebook, eis que finalmente saio vitoriosa. Ela não é linda?

A terceira é que ontem lancei na nossa página do Facebook a tradução do primeiro capítulo do volume 5 de Keishichou Tokuhanka 007. Notem que é a tradução, não o mangá. Logo logo, terá a continuação. Em breve eu encaixarei ele aqui no blog, pois ainda estou decidindo se posto ele como documento do Google Drive ou como postagem de Livejournal.

Agora vamos a nossa matéria. Vim falar de um mangá Josei, que possui Dorama (Mas até agora não consegui assistir) e que eu adorei o roteiro. Esta obra é P.A., também conhecido como Private Actress.



Kobayakawa Shiho é uma "Private Actress" que trabalha para uma empresa de produção. Ela também faz trabalhos para pessoas que precisam dela para fingir ser uma pessoa diferente. Considerada por quem a conhece como 'gênio', a cada capítulo, ela assume uma pessoa diferente, conhece pessoas diferentes.

Mas Shiho não anseia trabalhar como uma verdadeira atriz, por motivos pessoais. E familiares. Ela é uma garota solitária, que acaba buscando em suas atuações sentimentos que ela mesma não pode ter.



Como P.A., ela conhece o amor da vida dela. Ela conhece outros atores que acabam a forçando a atuar, e o segredo que ela guarda lá no fundo de si mesma vem a público.

Um mangá dramático, com um toque leve de sobrenatural, P.A. foi lançado em 1992 e por pouco não ganhou o 53º Shogakukan Manga Award para Shoujo. Escrito e desenhado por Akaishi Michiyo, veterada que começou sua carreira em 1980 na Betsucomi, está nas bancas nipônicas em dois formatos. O Tankoubon possui 8 volumes e o Bunkoban, 4. P.A. é um mangá completo. Mas a autora preparou mais um volume, chamado P.A.: Tokubetsuhen, onde Shiho, apesar de famosa, ainda trabalha como P.A.



A arte de P.A. é muito similar a de Sailor Moon. Mas eu mesma já vi mangás da Akaishi de 1983, muito tempo antes da Naoko Takeuchi lançar seu primeiro trabalho e dá pra perceber claramente que foi a Akaishi que começou com esse estilo de traço. Inclusive, pra dar a graça na história, Sailor Moon e Ranma 1/2 são citados em um capítulo de P.A. 
Como na internet não possui nada relatando a semelhança da arte, fica por aqui mesmo rsrs

O dorama, que foi ao ar em 1998, parece seguir a mesma linha de roteiro do mangá (digo 'parece' porque ainda não consegui assistí-lo), apesar de me parecer pular entre capítulos, pelo que eu li em um site espanhol que infelizmente só listou os 3 primeiros episódios de 9. Só consegui encontrar umas duas ou três imagens aqui e ali pelo Google. Uma pena mesmo. 


Bem pessoal, é isso. Espero que tenham gostado desta matéria. Nos vemos novamente em breve com mais matérias e quem sabe novidades.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Falando sobre: Temporada de Outono 2015

E eis que a temporada de verão acabou no Japão. E com ela, tantos animes bons... (/TДT)/ 
*Sniff sniff* ~
Ahem! Onde estávamos? Ah sim!
E eis que trago imagens e um pouco mais sobre essa nova temporada, apenas para séries. Vamos lá?
Ah, sim. Episódio final de Kekkai Sensen dia 3 de Outubro.  ~ Yahooo!! (๑•̀ㅂ•́)و✧
Basta passarem o mouse em cima que verão o texto sobre cada um deles, como fazemos com as informações de mangás.


                                   ameiro 192x300 Animes da Temporada de Outono 2015cc7581cf701879efd4096de7c6fee58a1438166196 full 207x300 Animes da Temporada de Outono 2015

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Falando sobre: Shin Megami Tensei e Persona

Olá pessoal! É isso ai. Avisei na página do Facebook, antes de ter a decepção de saber que PERSONA 5 só será lançado em 2016 lá no Japão, que teríamos uma surpresa em relação a Persona. E eis que vos trago... as origens do game. E como o título diz, falaremos de Shin Megami Tensei primeiro.





Lista de Games:
1. Digital Devil Story: Megami Tensei (1987) [NES]
2. Digital Devil Story: Megami Tensei II (1990) [NES]
3. Shin Megami Tensei (1992) [SNES]
4. Revelations: The Demon Slayer (1992) [GB]
5. Megami Tensei Gaiden: Last Bible II (1993) [GB]
6. Shin Megami Tensei II (1994) [SNES]
7. Shin Megami Tensei If... (1994) [SNES]
8. Majin Tensei (1994) [SNES]
9. Kyuuyaku Megami Tensei (1995) [SNES]
10. Shin Megami Tensei: Devil Summoner (1995) [SATURN]
11. Another Bible (1995) [GB]
12. Last Bible III (1995) [SNES]
13. Last Bible Special (1995) [GameGear]
14. Majin Tensei II: Spiral Nemesis (1995) [SNES]
15. Jack Bros. (1995) [VB]
16. Revelations: Persona (1996) [PS]
17. Shin Megami Tensei: Devil Summoner: Soul Hackers (1997) [SATURN]
18. Ronde (1997) [SATURN]
19. Giten Megami Tensei: Tokyo Mokushiroku (1997) [PC]
20. Persona 2: Innocent Sin (1999) [PS]
21. Persona 2: Eternal Punishment (2000) [PS]
22. Devil Children: Red Book/Black Book/White Book (2000/2001) [GBC]
23. Devil Children: Card Summoner (2001) [GBC]
24. DemiKids: Light Version/Dark Version (2002) [GBA]
25. Shin Megami Tensei: NINE (2002) [XBOX]
26. Shin Megami Tensei: Nocturne (2003) [PS2]
27. Devil Children: Book of Fire/Book of Ice (2003) [GBA]
28. Devil Children: Puzzle of Call (2003) [GBA]
29. Shin Megami Tensei: Digital Devil Saga (2004) [PS2]
30. Devil Children: Messiah Riser (2004) [GBA]
31. Shin Megami Tensei: Digital Devil Saga 2 (2005) [PS2]
32. Shin Megami Tensei: Devil Summoner: Raidou Kuzunoha Vs. The Soulless Army (2006) [PS2]
33. Shin Megami Tensei Pinball: Judgment (2006) [PS2]
34. Shin Megami Tensei: Persona 3/FES/Portable (2007) [PS2]
35. Majin Tensei Blind Thinker (2007) [MOBILE]
36. Aegis: The First Mission (2007) [MOBILE]
37. Shin Megami Tensei: Devil Summoner 2: Raidou Kuzunoha Vs. King Abaddon (2008) [PS2]
38. Shin Megami Tensei: Persona 4 (2008) [PS2]
39. Shin Megami Tensei Online: Imagine (2008) [PC]
40. Shin Megami Tensei: Strange Journey (2009) [DS]
41. Shin Megami Tensei: Devil Survivor (2009) [DS]
42. Shin Megami Tensei: Devil Survivor 2 (2011) [DS]
43. Persona 4 Arena (2012) [PS3]
44. Shin Megami Tensei IV (2013) [3DS]
45. Persona 4 Arena Ultimax (2014) [PS3]
46. Persona 4: Dancing All Night (2014) [VITA]
47. Persona Q: Shadow of the Labyrinth (2014) [3DS]
48. Persona 5 (2016) [PS3/PS4]


Megami Tensei - O início

O primeiro "Megami Tensei" foi um jogo para NES desenvolvido pela Namco, baseada numa trilogia de romances, mas após o segundo volume, Atlus começou a desenvolver a série. Atlus também lançou o "Shin Megami Tensei" para o Super Nintendo.

Shin Megami Tensei



Shin Megami Tensei ou MegaTen, como é conhecida pelos fãs, é uma famosa franquia de jogos eletrônicos criada pela Atlus e inicialmente liberada em 30 de outubro de 1992, em diversas plataformas. Foi lançada originalmente para o Super Famicom e mais tarde foi liberado no PC Engine Super CD-ROM e Sega CD. Sendo mais tarde ganhando novas versões para PlayStation e Game Boy Advance. A sequência direta, Shin Megami Tensei II, foi liberado em 1994 e uma segunda sequência Shin Megami Tensei III: Nocturne liberado em 2003 para o Playstation 2. A Série possui também uma versão online (MMORPG)chamada Shin Megami Tensei: IMAGINE que foi desenvolvido pela "Cave" em conjunto com a "Atlus". Nos EUA e América do Sul IMAGINE é distribuido pela "Aeria Games".

Na série, "Demônios" não são entendidos no sentido cristão ou mais imediato da palavra. São considerados demônios quaisquer entidades mágicas não-humanas; mesmo anjos cristãos se enquadram sob a categoria de "Demônios". Na realidade, os demônios são diversos seres extraídos de tradições mitológicas de todo mundo, com ênfase em especial na Mitologia Japonesa, passando pelas Mitologias Grega, Inca, Maia, Javanesa, Africana, Chinesa, Céltica e várias outras. Para recrutar demônios à seu favor, o protagonista deve negociar com as entidades. Depois, é possível fundir os demônios recrutados de modo a criar aliados mais poderosos.

O sistema de obtenção de aliados "monstros" e seu desenvolvimento por vezes levanta comparações com o jogo Pokémon que são infundadas, uma vez que o primeiro título da série Shin Megami Tensei foi publicado em 1987, enquanto Pokèmon viria a ser publicado uma década depois. Não obstante, as duas séries contrastam em mecânicas e objetivos de tal forma que é irrelevante apontar "plágio" de alguma das partes.


Mangás e Novels



E é nesse cenário que Devil Survivor (lembram que teve o anime Devil Survivor 2 em 2013?) e Persona Se habitam. E essas histórias não se passam apenas no mundo dos Games (e dos animes). Todos os Personas, Devil Survivors e até Devil Summoner possuem adaptações para mangás e novels. Eis os títulos, sendo que alguns já se encontram nas seções de Shounen e Seinen deste blog:

Megami Ibunroku - Persona
Persona 3
Devil Survivor (Manga)
Persona 4
Persona 4 The Magician
Devil Summoner: Raidou Kuzunoha vs. The Lone MarebitoD
Persona Q: Shadow of the Labyrinth -  Side:P3 e Side:P4
Persona x Detective Naoto



Persona -trinity soul- 



O cenário é a cidade de Ayanagi, uma cidade próxima ao Mar do Japão (Mar do Leste), onde a força policial está investigando vários casos envolvendo uma doença misteriosa chamada Síndrome da Apatia. Dez anos antes, houve um terremoto na cidade de Ayanagi, e desde então a cidade vem se recuperando.
No meio da crise, os dois irmãos Shin e Jun Kanzato voltam à Ayanagi para ver seu irmão mais velho Ryou, o atual delegado da Polícia Civil de Ayanagi. A última vez que os irmãos se viram foi há dez anos. é uma série japonesa de animes que faz parte da série Persona, de Shin Megami Tensei. A história é baseada no mundo paralelo do jogo para PlayStation 2 Persona 3, 10 anos após os eventos do jogo.

Mas afinal, o que é e por que do nome PERSONA?


PERSONA

Persona (do latim), na psicologia analítica de Carl Gustav Jung, é a face social que o indivíduo apresenta ao mundo "uma espécie de máscara, projetada por um lado, para fazer uma impressão definitiva sobre os outros, e por outro, dissimular a verdadeira natureza do indivíduo"

Persona, no uso coloquial, é um papel social ou personagem vivido por um ator. É uma palavra italiana derivada do Latim para um tipo de máscara feita para ressoar com a voz do ator (per sonare sigifica "soar através de"), permitindo que fosse bem ouvida pelos espectadores, bem como para dar ao ator a aparência que o papel exigia.

A palavra latina derivada da palavra etrusca "phersu", com o mesmo significado, e seu significado no último período Romano alterado para indicar um "personagem" de uma performance teatral.


Agora, vamos aos jogos.

Megami Ibunroku Persona ou Persona: Revelations



Conta a história de um grupo de adolescentes que, ao praticarem um ritual conhecido como "Persona", acabam encontrando uma entidade chamada Philemon, que lhes dá a capacidade de invocar Persona e a materialização de seus alter-egos.

Persona 2 

É composta por Innocent Sin e Eternal Punishment, sendo uma sequência direta à Megami Ibunroku Persona. Foram lançados, respectivamente, em 19 de Junho de 1999, e 20 de Junho de 2000.

Os episódios possuem o mesmo enredo contado de formas diferentes - como uma resposta um ao outro. Enquanto o primeiro foca-se no estudante Tatsuya Suou, o segundo tem a repórter Maya Amano como protagonista.

Devido ao uso de temas controversos de grande especulação, como homossexualidade e nazismo, Innocent Sin foi lançado fora do Japão após vários anos da sua estreia como um remake na plataforma PSP.

Persona 3



Persona 3 conta a história de estudantes colegiais que, utilizando de suas Personas - manifestações físicas da personalidade do indivíduo - passam a combater o surto da "Síndrome da Apatia" causada pelo surgimento das Shadows - criaturas que habitam a "Tartarus" durante a Dark Hour que foram libertadas após um experimento fracassado da Kijiro Corporation.

Durante o dia, a missão do protagonista é fazer amizades, ampliar seu círculo social e aumentando seus skills de inteligência, coragem e charme. Fazendo deveres comuns da vida real, enquanto a noite luta numa torre que surge no lugar da sua escola, em um horário chamado Dark Hour ou Hidden Hour, onde pessoas comuns se transformam em caixões, e apenas certas pessoas podem vivenciar essa "Hora" que ocorre no período entre 23:59 e 00:00.

Atualmente, possui uma série de filmes que passam e/ou já passaram nos cinemas Niponicos.


Shin Megami Tensei: Persona 4 


Cronologicamente, é o quinto episódio da série Persona, spin-off de Shin Megami Tensei. O enredo envolve jovens de cerca de 17 anos e seus conflitos psicológicos típicos, tais como isolamento social, inveja, medo descontrolado, busca de identidade, vazio interior levando a futilidade, complexo de superioridade e impaciência, assim como a não aceitação do gênero/sexo qual nasceu.

Persona 4 situa-se dois anos após os eventos de Persona 3 (2009), na cidade interiorana fictícia de Inaba, onde um grupo de adolescentes passa a investigar uma série de assassinatos relacionados a um estranho nevoeiro.

À meia noite em dias chuvosos, pode-se observar acontecimentos no Canal da Meia Noite, a partir de qualquer aparelho de televisão. Aquelas pessoas que aprenderam a usar Personas têm a habilidade de entrar no Canal da Meia Noite através de qualquer televisão diretamente, embora a tela precise ter tamanho suficiente para tal e cada aparelho leve a um local diferente no Canal da Meia Noite. As condições climáticas dentro deste são o oposto do clima de Inaba.

Há uma neblina persistente no Canal da Meia Noite que pode causar mal estar nos personagens se estes permanecerem por muito tempo lá. Entretanto, após um longo período chuvoso em Inaba, o nevoeiro se acumulará na cidade e desaparecerá do Canal da Meia Noite, fazendo as Sombras residentes mais fortes e mais perigosas a qualquer um que não estiver preparado para estar lá.


Persona 4: The Ultimate Mayonaka Arena


Ao melhor estilo de anime japonês o jogo Persona 4: The Ultimate Mayonaka Arena chegou ao PS3. Este game foi desenvolvido pelo estúdio Arc System Works (Blazblue e Guilty Gear) no Japão e foi lançado em meados de 2012.

Quem já está acostumado com os jogos do universo Persona, vai ter acesso a muitos personagens conhecidos. Entre as escolhas do jogo estão: Yuu/Seta, Teddie, Aigis, Mitsuru e outros mais. Os personagens foram desenhados a mão e você irá perceber facilmente a perfeição de detalhes em cada um. O game recebeu um cuidado especial para sair bem nas telas de alta definição.

O enredo de sua história tem uma ligação com o game anterior da série. Pouco tempo depois de cessar as misteriosas mortes e todos os crimes terem sidos desvendados, novos crimes aconteceram. Neste meio tempo uma TV vai aparecer propondo um torneio de lutas e convocará os heróis de Persona para participar. Mesmo contra a vontade deles, agora estão frente a frente e duelando entre si.


Stage Play


Sim, Persona possui peças de teatro baseadas em P3, P4 e recentecente, até o The Ultimate Mayonaka Arena, no total de 5 peças, sendo que tanto P3 e P4 possuem duas peças.

Eu já assisti (inclusive tenho aqui no PC) os dois de P4 e... ADOREI e recomendo que os fâs também vejam. Estou ainda procurando as outras 3 peças, mas em vão até o momento.


Persona 5


Não muito ainda se sabe sobre o jogo. Mas pelos 3 PV's (trailers) já divulgados, dá pra se ter uma idéia do que se trata o jogo. Neste, o protagonista assumirá a vida de um garoto de 16 anos, que se transfere para Tokyo de dia, e um ladrão de noite, ao lado de seus novos colegas Sakamoto Ryuuji, Takamaki Anne, Kitagawa Yusuke (recém-anunciado) e da misteriosa gata falante Morgana. (Nota: o segundo trailer do jogo é encontrado no disco de "Persona 4: Dancing All Night)

Persona 5 já tem um especial em anime anunciado, mas sem nenhum detalhe extra a mais.

Não entrarei em mais detalhes, pois aí eu teria que postar minhas teorias, e deixaria o post ainda mais gigante. Espero que este texto tenha ajudado um pouco a quem tem interesse nos jogos, animes, mangás, etc, algo que eu gostaria muito que acontecesse. Em breve pretendo falar mais sobre Devil Survivor.


Então... Até a próxima, pessoal! =D

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Falando sobre: Comic Con Experience 2015

A CCXP – Comic Con Experience 2015 acontece de 3 a 6 de dezembro no São Paulo Expo, antigo Expo Imigrantes, próximo à estação Jabaquara do Metrô, com atrações de peso e conteúdos para fãs de quadrinhos, cinema, programas de TV, desenhos animados e outras áreas da cultura nerd & geek. Mais de 120 mil pessoas são esperadas nos quatro dias de evento, que terá início das vendas de ingressos em 9 de junho ao meio dia.
Para saber mais sobre o maior evento de cultura pop do país, acesse www.ccxp.com.br
Sobre a CCXP – Comic Con Experience
A CCXP - Comic Con Experience acontece no Brasil nos moldes das comic cons realizadas em diversas partes do mundo, que reúne fãs e profissionais de quadrinhos, cinema, TV, games, anime, RPG, memorabilia, ficção científica e colecionáveis para conhecerem as últimas novidades dessas áreas em uma grande celebração do universo geek e da cultura pop. O evento é organizado pelo Omelete, Chiaroscuro Studios e Piziitoys. Em 2014, a CCXP reuniu 97 mil pessoas e as principais empresas e artistas do mercado, tornando-se o maior evento do gênero na América Latina. Em 2015, acontecerá de 03 a 06 de dezembro no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. A venda dos ingressos será iniciada em 9 de junho. Para saber mais, acesse: www.ccxp.com.br



~ x  ~


CCXP 2015 confirma John Rhys-Davies, o anão Gimli da trilogia cinematográfica O Senhor dos Anéis


A segunda edição da CCXP – Comic Con Experience (www.ccxp.com.br) confirma a presença de John Rhys-Davies, cultuado ator galês que foi intérprete de diversos personagens amados no universo pop, como Sallah em dois filmes da série Indiana Jones (Os Caçadores da Arca Perdida e Indiana Jones e a Última Cruzada), Dogati em As Minas do Rei Salomão e o General Leonid Pushkin em 007 Marcado para a Morte. Foi com a interpretação do carismático anão Gimli na trilogia O Senhor dos Anéis, seu papel mais famoso, que o ator alcançou o coração de toda uma nova geração de fãs. O ator estará no evento entre os dias 4 e 6 de dezembro.
Rhys-Davies formou-se na renomada Royal Academy of Dramatic Arts de Londres e atua no teatro, no cinema e na televisão desde os anos 70. Uma participação de destaque na TV é a série Shogun, na pele de Vasco Rodrigues, que lhe rendeu uma indicação ao Emmy de Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Filme em 1980. O ator é reconhecido mundialmente por sua performance vocal: é dele a voz do ent Barbárvore nos filmes da trilogia O Senhor dos Anéis. O galês também deu vida a diversos personagens de videogames e desenhos animados, como Hades (Liga da Justiça), Macbeth (Gargoyles), Winston Tobias (Freelancer) e o próprio Gimli em jogos da franquia O Senhor dos Anéis.
Ele junta-se a Caity Lotz (a Canário Negro de Arrow), Misha Collins (o anjo Castiel de Supernatural) e Steve Cardenas (o ranger vermelho do filme Power Rangers) como media guest da CCXP – Comic Con Experience 2015.




Comic Con Experience 2015 anuncia Felipe Massafera, capista e ilustrador da DC e Dark Horse Comics



Para a segunda edição da CCXP – Comic Con Experience (www.ccxp.com.br) está confirmada a presença do ilustrador paulista Felipe Massafera, conhecido por seus trabalhos nos quadrinhos Lanterna Verde: Gladiadores Esmeralda, Ponto de Ignição: Abin Sur e Superman: The Last Family of Krypton (todos da DC Comics), além das capas da série Darth Vader and the Cry of Shadow, da editora Dark Horse Comics.

Dominando a cada vez mais rara arte de utilizar tintas e pincéis à mão, Felipe considera como suas maiores influências os grandes desenhistas de épocas passadas, como N.C. Wyeth, Norman Rockwell e Rien Poortvliet, além dos quadrinistas Alex Ross, Barry W. Smith, Simon Bisley e John Romita Jr. Natural de Mogi Mirim (interior de São Paulo), Felipe nasceu em 1985 e começou a trabalhar com ilustração em 2006, quando adaptou para os quarinhos o conto Light of Thy Countenance, do mestre Alan Moore. A partir de então, produziu capas para revistas de autores consagrados como Warren Ellis e Jamie Delano, além de ilustrar dois volumes da série nacional Jambocks!, que trata da história pouco divulgada da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial e a criação da Força Aérea Brasileira.

O artista junta-se a Shiko, Mike McKone, Erica Awano, Ed Benes, David e Meredith Finch, Esad Ribic, Alex Maleev, Francis Manapul, Jae Lee, June Chung, Mark Waid, Pedro Cobiaco e John Totleben na lista de quadrinistas confirmados para a CCXP – Comic Con Experience 2015.





Comic Con Experience 2015 anuncia Mike Deodato Jr., quadrinista brasileiro de heróis clássicos da Marvel e DC


Para a segunda edição da CCXP – Comic Con Experience (www.ccxp.com.br) está confirmada a presença do quadrinista Mike Deodato Jr., conhecido por seus trabalhos na editora Marvel Comics em revistas como Hulk, Os Vingadores e Elektra, e por sua marcante passagem na DC Comics, no título Mulher-Maravilha. O brasileiro junta-se a Mike McKone, Ed Benes, David e Meredith Finch, Esad Ribic, Alex Maleev, Francis Manapul, Jae Lee, June Chung, Mark Waid, Pedro Cobiaco e John Totleben na lista de artistas confirmados para o evento.

Natural de Campina Grande (PB), Deodato tornou-se quadrinista influenciado por seu pai, o jornalista, radialista, roteirista e também autor de HQs Deodato Borges. A carreira internacional começou depois da participação do XIII Salão Internacional de Angoulême, na França, quando teve trabalhos publicados na Bélgica, França e Portugal. Em 1994, tornou-se conhecido do grande público ao desenhar a revista da Mulher-Maravilha (DC Comics), sendo depois contratado pela Marvel – onde ainda é considerado um de seus artistas mais importantes – para ilustrar diversos heróis como Thor, Hulk, Homem-Aranha, Os Vingadores e a série mensal da personagem Elektra.
A vinda do Deodato tem patrocínio da Social Comics, plataforma digital para leitura de quadrinhos que será lançada em agosto de 2015 e promete revolucionar o cenário de HQs nacionais e o hábito de leitura dos brasileiros. Confira mais informações no site www.socialcomics.com.br.



Comic Con Experience 2015 anuncia Kevin Maguire,
quadrinista de fase clássica da Liga da Justiça

Para a segunda edição da CCXP – Comic Con Experience (www.ccxp.com.br) está confirmada a presença do quadrinista Kevin Maguire, quadrinista conhecido por seus trabalhos em revistas como Liga da Justiça, Batman Confidential (ambas da DC Comics), Capitão América e X-Men (Marvel). O norte-americano junta-se a Mike McKone, Ed Benes, David e Meredith Finch, Esad Ribic, Alex Maleev, Francis Manapul, Jae Lee, June Chung, Mark Waid, Pedro Cobiaco e John Totleben na lista de artistas confirmados para o evento.
Kevin é colaborador frequente do time de escritores Keith Giffen e J.M. DeMatteis,  aos quais se juntou no final da década de 80 para a criação da série Liga da Justiça, caracterizada por histórias bem humoradas com os heróis clássicos da DC, nas quais seus desenhos com expressões faciais de efeito humorístico se tornaram sua marca registrada. Entre as séries de destaque que participou estão As Aventuras do Capitão América: Sentinela da Liberdade (1991), Tropa Titã (1992), StrikeBack! (1995), JLA: Created Equal (2000), X-Men Forever (2001), Já Fomos a Liga da Justiça (2004) e JLA Classified (2005). Em 2005 ele voltou a trabalhar com Giffen e DeMatteis em uma versão atualizada dos Defensores da Marvel Comics. Esta será a primeira visita de Kevin Maguire ao país. A vinda do artista é uma parceria com a Comix Book Shop, maior loja de quadrinhos do país, que estará novamente na CCXP com estande próprio.



~ X ~


Então galera, edição está prometendo muito! Em breve mais notícias sobre esse Mega-evento.